notícias >
p√°gina 1 - 8
  • O Pr√©-distribuidor de 261 toneladas e 11 metros de di√Ęmetros ganhou movimento pela for√ßa de um enorme guindaste e seguiu at√© seu local definitivo, a Casa de For√ßa n¬ļ 1 do S√≠tio Belo Monte. E assim come√ßou a instala√ß√£o da primeira das grandes pe√ßas da montagem eletromec√Ęnica da Usina Hidrel√©trica Belo Monte. O dia 10 de junho de 2014 se transformou em um marco na obra que est√° sendo constru√≠da pela Norte Energia no rio Xingu. (Foto: Regina Santos/ Norte Energia) Leia mais aqui.
  • A visita a uma obra t√£o impressionante quanto a da¬†Usina Hidrel√©trica Belo Monte sempre vale o registro. Nesta quinta-feira (05/06), 280 integrantes do Ex√©rcito Brasileiro foram conhecer o local. Oficiais e soldados estiveram no s√≠tio Belo Monte, onde ser√° instalada a casa de for√ßa principal do empreendimento que a Norte Energia constr√≥i no rio Xingu. Eles tamb√©m assistiram a v√≠deos e palestras sobre a constru√ß√£o das duas casas de for√ßas (Belo Monte e Pimental) que v√£o gerar energia para atender 60 milh√Ķes de brasileiros, uma popula√ß√£o equivalente √† da Fran√ßa. Sabia mais no site da Norte Energia.
  • A gera√ß√£o de empregos √©¬†o principal fato positivo da Usina Hidrel√©trica Belo Monte, segundo¬†fam√≠lias que residem em √°reas rurais e urbanas na √Ārea Diretamente Afetada (ADA) pelo empreendimento. Elas¬†responderam¬†pesquisa realizada para avaliar e monitorar a√ß√Ķes assistenciais do Projeto¬†B√°sico Ambiental (PBA) da Usina que a Norte Energia est√°¬†construindo¬†na regi√£o do Xingu¬†(PA). Entre as 492 fam√≠lias entrevistadas, 63,55% identificaram a gera√ß√£o de empregos como o fato mais positivo relacionado ao empreendimento. O √≠ndice de satisfa√ß√£o com o atendimento, benef√≠cio recebido ou servi√ßo ligado √† UHE Belo Monte alcan√ßou 72,6%. A pesquisa √© parte do Projeto de Acompanhamento e Monitoramento Social das Comunidades do Entorno da Obra e das Comunidades Anfitri√£s do PBA da UHE Belo Monte. Foram entrevistadas¬†fam√≠lias¬†que j√° conclu√≠ram ou mant√©m negocia√ß√£o¬†com a empresa, al√©m de fam√≠lias do Trecho de Vaz√£o Reduzida do rio Xingu que n√£o ser√£o remanejadas.
  • A edi√ß√£o dos meses de mar√ßo/abril da revista Green Building traz na pauta uma entrevista com Jo√£o Pimentel,¬†diretor socioambiental da Norte Energia. Ponto fundamental para a constru√ß√£o da Usina Hidrel√©trica Belo Monte, algumas a√ß√Ķes s√£o destacadas na reportagem. ‚ÄúO projeto possibilitou, por exemplo, que nenhum cent√≠metro de terra ind√≠gena seja alagado pelo reservat√≥rio", declarou. Leia mais no link: Revista Green Building
  • As obras no s√≠tio Pimental, da Usina Hidrel√©trica Belo Monte, n√£o param. Na imagem, feita nesta sexta-feira (28/02), mais um dia de rotina de trabalhos intensos no canteiro de obras da casa de for√ßa complementar. ¬†‚ÄúAs obras seguem o cronograma previsto pela empresa, sem qualquer interrup√ß√£o, sendo que, at√© o final de 2014, os 19 pilares estar√£o conclu√≠dos. Simultaneamente, as ogivas ser√£o concretadas, bem como estar√° em execu√ß√£o a montagem das comportas‚ÄĚ, afirma superintendente de Obras da UHE Belo Monte, Gleison Carmozine. Veja tamb√©m:¬†Obras do S√≠tio Pimental da UHE Belo Monte seguem em ritmo acelerado
  • O presidente da Federa√ß√£o das Ind√ļstrias do Estado do Par√° (Fiepa), Jos√© Conrado Santos, visitou nesta ter√ßa-feira (25/02) as obras da Usina Hidrel√©trica Belo Monte, em Vit√≥ria do Xingu.¬† ‚Äú√Č muito bom saber que os objetivos do empreendimento, focados em gerar desenvolvimento com o m√≠nimo de impacto sobre o meio ambiente, est√£o em conson√Ęncia com os conceitos defendidos pela Fiepa‚ÄĚ, afirmou Conrado. Acompanhado de representantes do Sebrae e Senai, Conrado foi recebido pelo diretor de Constru√ß√£o da Norte Energia, Ant√īnio Kelson. A comitiva visitou as obras da Casa de For√ßa Principal, no Sitio Belo Monte, da Vila Residencial e do Porto de Belo Monte. O gerente regional do Sebrae, Kleber Eduardo Broseghini destacou a magnitude da obra ‚Äú√Č muito interessante visitarmos o empreendimento para entender a import√Ęncia dessa grande obra para a na√ß√£o e para o desenvolvimento do Pa√≠s‚ÄĚ, afirmou.
  • Dois contratos assinados pela Norte Energia, da ordem de R$ 1,26 bilh√£o, marcam o in√≠cio de uma nova etapa da Usina Hidrel√©trica Belo Monte: a da montagem eletromec√Ęnica. Leia: Contratos de R$ 1,26 bilh√£o iniciam fase de montagem da UHE Belo Monte
  • Os estudos de impacto ambiental no rio Bacaj√°, √°rea de influ√™ncia da Usina Hidrel√©trica Belo Monte, foram validados pela Justi√ßa Federal do Par√°. A decis√£o judicial destaca que a Norte Energia cumpriu todas as medidas cab√≠veis para assegurar a validade das obras da Usina Hidrel√©trica Belo Monte. O Judici√°rio acatou os argumentos da Advocacia-Geral da Uni√£o e negou o pedido do Minist√©rio P√ļblico Federal (MPF) de paralisa√ß√£o das obras do empreendimento at√© a realiza√ß√£o de estudos complementares e a inclus√£o de medidas compensat√≥rias na √°rea do Rio Bacaj√° e da Terra Ind√≠gena Trincheira-Bacaj√°. Veja mat√©ria publicada no portal da AGU
  • Representantes do Governo do Estado do Par√° visitaram no m√™s de dezembro o canteiro de obras da Usina Hidrel√©trica Belo Monte em Vit√≥ria do Xingu, sudoeste do Par√°. A comitiva conheceu as instala√ß√Ķes de sa√ļde que est√£o √† disposi√ß√£o dos trabalhadores - salas de emerg√™ncia e de observa√ß√£o, setor de endemias, fisioterapia e enfermaria -, percorreu o Centro de Atendimento ao Trabalhador (CAT) e tamb√©m as escava√ß√Ķes da casa de for√ßa principal da Usina. O grupo estava composto pelo secret√°rio especial de Prote√ß√£o e Desenvolvimento Social, Adnan Demachki, pelo coordenador dos Hospitais Regionais do Par√°, Arthur Lobo, e pelo coordenador do Programa Munic√≠pios Verdes, Justiniano Netto. As autoridades comentaram aspectos relacionados ao empreendimento e sua complexa engenharia. Mas os cuidados da Norte Energia com os trabalhadores dos canteiros ganhou destaque especial: ‚ÄúA estrutura dos trabalhos √© muito interessante e superou nossas expectativas dentro dos padr√Ķes de uma obra dessa dimens√£o. Esperamos que o munic√≠pio de Vit√≥ria do Xingu saiba aproveitar bem esse momento em benef√≠cio da popula√ß√£o‚ÄĚ, ressaltou Demachki. A visita dos representantes governamentais foi acompanhada pela Especialista de Sa√ļde P√ļblica da Norte Energia, Gecilda Lima. Segundo a enfermeira, ‚Äú√© importante que as autoridades do Estado conhe√ßam de perto a realidade dos canteiros, especialmente a estrutura de sa√ļde constru√≠da para atendimento aos trabalhadores, que disp√Ķe inclusive de atendimento de emerg√™ncia‚ÄĚ.
  • O terceiro dique da obra da Usina Hidrel√©trica Belo Monte ficou pronto. Ser√£o 28 diques de conten√ß√£o, que somam 26 milh√Ķes de¬†m¬≥¬†de aterro. Eles est√£o localizados no reservat√≥rio intermedi√°rio que se inicia no final do Canal de Deriva√ß√£o e chega at√© a Casa de For√ßa Principal em Belo Monte. Para se ter uma ideia, tem dique que possui 68m de altura, com 2Km de extens√£o e 5 milh√Ķes de¬†m¬≥¬†de volume compactado categorizando-os como maiores que muitas barragens de terra das usinas brasileiras. Um dique de 68m de altura equivale a um edif√≠cio de 22 andares.¬† Maior obra de engenharia em execu√ß√£o no pa√≠s, Belo Monte √© uma usina a fio d‚Äô√°gua, em que 45% do reservat√≥rio correspondem ao pr√≥prio leito do rio, evitando grandes alagamentos. Para gerar energia e garantir a capacidade instalada de 11.233,1 megawatts, a obra vai contar com a constru√ß√£o dos diques de conten√ß√£o, que s√£o estruturas constru√≠das com terra (argila) compactada e rocha, usadas para fechar a sela topogr√°fica ou partes baixas entre dois morros (eleva√ß√Ķes de terreno). Os diques da UHE Belo Monte s√£o de engenharia hidr√°ulica e fundamentais para a obra e funcionamento da usina, sem eles, n√£o haveria como represar a √°gua desviada pelo Canal de Deriva√ß√£o. Para serem constru√≠dos, s√£o utilizados equipamentos espec√≠ficos, como escavadeiras, caminh√Ķes basculantes e rolos compactadores, al√©m de profissionais operadores bem treinados. Para o Superintendente de Constru√ß√£o da Norte Energia nas obras dos diques, engenheiro J√ļlio Sarcienlli Fabri, ‚Äúas atividades seguem o cronograma e a intensidade dos trabalhos dever√° diminuir nos pr√≥ximos meses devido ao per√≠odo de chuvas na regi√£o. Os trabalhos com terraplenagem dependem de seca, pois a umidade do material tem um rigoroso controle t√©cnico executivo. A diversidade destas obras em tamanhos e quantidades exigem um planejamento detalhado e rigoroso que estamos seguindo. O ano de 2014 ser√° desafiador para cumprirmos as metas planejadas‚ÄĚ, afirmou.
notícias >
p√°gina 1 - 8











© Desenvolvido por santafédigital. Uma empresa do grupo santafé.